3 maiores mitos sobre a multa do bafômetro!

A bottle of beer in a man's hands driving the car during daytime
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest

São muitas as especulações e dúvidas referentes a multa pelo teste do bafômetro! 

 

E não é para menos! 

 

É um teste que envolve muitos pormenores, penalidades severas e ninguém quer correr o risco de receber uma notificação da Lei Seca por um desconhecimento, ou por ter acreditado em alguma inverdade referente à legislação de trânsito. 

 

Se você é um desses condutores e  ainda tem dúvidas referentes às multas por bafômetro, continue comigo!

 

Aqui você vai entender:

 

  • 1.Primeiro mito: não posso recorrer a uma multa do bafômetro?
  • 2.Segundo mito: bombons alcoólicos e doses pequenas de bebida podem resultar em multa do bafômetro? 
  • 3.Terceiro mito: após ser multado no bafômetro perco definitivamente minha carteira de habilitação? 
  • 4. O que fazer para não cair em inverdades referentes a multa do bafômetro? 

 

Boa leitura, condutor!

 

Aproveite! 

 

1.Primeiro mito: não posso recorrer a uma multa do bafômetro?

Esse é um dos maiores mitos acerca da multa do bafômetro! Pois, é possível sim recorrer a uma multa do bafômetro.

 

Na  verdade, todo condutor tem o direito de contestar a aplicação de uma multa de trânsito!

 

E mais: se ela for referente ao bafômetro, você pode recorrer até mesmo à recusa do teste. Visto que o que se alega no recurso não é o fato de ter feito ou não o teste do bafômetro.

 

Sabia disso?

 

Geralmente, o que leva uma multa a ser anulada é a inconformidade com o que está previsto em lei.

 

O recurso de multa é assegurado pelo próprio Código de Trânsito Brasileiro (CTB),  justamente com a finalidade de proteger os motoristas das penalidades aplicadas de maneira indevida.

 

Portanto, caso você saiba identificar os erros formais em sua multa, certamente você tem uma grande chance de contestar a aplicação e ter sucesso.

 

Um bom advogado de trânsito vai saber investigar a fundo as motivações para aplicação da multa e elaborar as justificativas necessárias para o recurso, por isso, nunca deixe de procurar ajuda! 

 

Vamos desmistificar mais um mito?

2.Segundo mito: bombons alcoólicos e doses pequenas de bebida podem resultar em multa do bafômetro? 

Sim, podem! 

 

A Lei Seca é conhecida por muitos motoristas justamente pelo caráter mais rigoroso no que diz respeito a sua aplicação. Ela tem a famosa “tolerância zero”.

Mas, o que isso quer dizer?

Isso significa que não existe tolerância para nenhuma quantidade de bebida alcoólica, nem mesmo para doses pequenas.

Os cientistas confirmam que a absorção do álcool pelo organismo ocorre em poucos minutos e geralmente o pico de concentração no sangue acontece em cerca de 30 a 45 minutos após ser ingerido.

No entanto, demora um tempo maior para sair do organismo. Podendo levar até dez horas para que o álcool não seja mais detectado no sangue. 

Não existe nenhuma fórmula eficiente para acelerar esse processo! 

Pois, o álcool é metabolizado em um ritmo lento, de 0,016% por hora, e isso pode variar muito. 

Meu conselho é: não arrisque! 

E a margem de 0,04 do etilômetro?

Veja bem, essa é a margem de erro (0,04), não de tolerância! 

Ou seja, isso quer dizer que o equipamento pode errar, por isso existe essa margem.

Mas, calma!

 

Caso você seja autuado com essa margem sempre há como recorrer, como citei acima! 

 

Agora vem comigo para o próximo tópico que ainda existem mais um mito para quebrar. 

 

Vamos lá?

3.Terceiro mito: após ser multado no bafômetro perco definitivamente minha carteira de habilitação? 

Mito! Nenhuma lei de trânsito prevê a perda definitiva da Carteira de Habilitação, ainda mais por causa da multa do bafômetro. 

 

O que pode acontecer é os órgãos administrativos responsáveis requererem o pagamento de multa de R$ 2.934,70 e a suspensão do seu direito de dirigir por 12 meses.

 

Porém existe no CTB um ponto importantíssimo a ser considerado.

 

É determinado que o motorista que for reincidente dentro de um ano (12 meses) na infração do bafômetro pague o dobro do que a primeira vez, ou seja, o valor de  R$ 5.869,40.

 

Muito dinheiro, não é mesmo?

 

O Código de Trânsito Brasileiro costuma impor penalidades mais severas nesses casos, visto que o condutor voltou a cometer o mesmo desvio no trânsito em um espaço muito curto de tempo.

 

Como já foi comentado aqui, a Lei Seca tem leis bastante rígidas! Mas, com cuidado e tendo sempre a ajuda de um bom advogado, a aplicação dessas leis e de suas penalidades podem ser revistas. 

 

E mais: apesar dos valores serem assustadores, existem sempre as possibilidades para amenizar a aplicação indevida de qualquer multa! 

 

Não esqueça disso! 

 

Combinado?

4. O que fazer para não cair em inverdades referentes a multa do bafômetro? 

Agora que já desmistificamos juntos alguns mitos, é importante entender que para evitar cair em qualquer mentira que envolve o teste do bafômetro, a melhor opção é procurar a orientação de um especialista no assunto! 

 

Um excelente advogado do direito de trânsito vai saber exatamente o que fazer para te tirar de diversas situações adversas no trânsito! 

 

Além disso, ele conhece toda a legislação, o CTB e a melhor maneira de obedecer ao ritmo dos processos. 

 

Isso vai lhe trazer duas vantagens: economia de tempo e a certeza de que alguém pode resolver sua situação.

 

Pois, um especialista em direito de trânsito pode te ajudar a ver melhor as inconsistências de uma multa.

 

Bacana, não é mesmo?

 

Caso você esteja enfrentando uma multa de trânsito que envolve o bafômetro, não caia no mito de que sozinho se pode tudo. Esse não é um risco que vale a pena correr! 

 

Contratar um advogado especialista na área vai te colocar em um caminho mais seguro de ser trilhado, e além disso, vai te dar a melhor chance de obter o melhor resultado conforme o seu caso. 

Conclusão

 

Neste artigo você ficou por dentro dos 3 maiores mitos sobre a multa do bafômetro.

 

A partir de agora você vai estar mais preparado para não cair em nenhuma inverdade sobre essas penalidades. 

 

Isso porque aqui você encontrou:

 

  1. Que é possível sim recorrer a uma multa do bafômetro
  2. Que não existe dose mínima a ser ingerida quando o assunto é álcool e direção
  3. O que fazer para não ser ludibriado com mais nenhuma mentira referente a lei seca e bafômetro

 

Mas ei, caso surja alguma dúvida nova, não hesite nos procure! 

 

Jacobi Advocacia de Trânsito

  1. Dona Elza Meinert, 1142 – Edifício Topázio – Sala 202 – Costa e Silva

Joinville – SC, 89218-650

4003-5546

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.