Muitos motoristas perdem a CNH por causa disso

Muitos motoristas perdem a CNH por causa disso
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest

Existe um detalhe muito importante envolvendo a CNH Provisória e poucas pessoas sabem disso.

A falta de conhecimento desse detalhe têm resultado no cancelamento da CNH de muitas pessoas.

Recentemente uma pessoa me procurou informando que o DETRAN cancelou a habilitação dela por conta de uma multa de trânsito que havia levado durante a CNH Provisória.

Essa pessoa estava inconformada pois me disse que já havia renovado a sua CNH para a permanente há muitos anos e que agora o DETRAN está proibindo que ela possa dirigir por conta dessa multa.

E aqui está um erro que muitas pessoas cometem.

Quando uma pessoa comete uma multa grave ou gravíssima durante a CNH Provisória, caso não seja feito um recurso de multa, ela irá perder a sua permissão para dirigir e terá que fazer tudo de novo desde a autoescola, gastando seu tempo e dinheiro com uma nova habilitação.

Agora, se você levou uma multa na CNH Provisória e conseguiu renovar a sua CNH para a permanente, saiba que ainda está correndo o risco de perder o seu direito de dirigir!

Isso ocorre porque você violou uma norma de trânsito enquanto ainda estava com a sua CNH Provisória, e apenas conseguiu renovar a sua CNH no DETRAN porque ainda havia prazo para entrar com um recurso de multa.

Se você apenas renovar a sua CNH e não recorrer, saiba que quando essa multa ativar na sua habilitação, você irá perder o seu direito de dirigir e terá que fazer todo o processo de habilitação novamente.

Portanto, aconselho sempre recorrer daquela multa que você levou enquanto estava na provisória, senão irá ter o seu direito de dirigir cancelado, tendo grandes dores de cabeça com uma nova habilitação.

Saiba que o fato de você ter renovado a sua CNH não te garante nada. Inclusive, se essa multa que você cometeu há anos quando ainda estava com a CNH provisória ativar na sua habilitação, você irá perder o seu direito de dirigir.

Agora, se você não concorda com isso, aconselho buscar o auxílio de um advogado de trânsito para analisar o seu caso com calma e verificar se cabe uma ação judicial para reverter essa situação.

Gostou? Compartilhe essa informação com mais pessoas.


Autor: Guilherme Jacobi

Advogado Especialista em Trânsito

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *