Multa de trânsito: entenda a importância de recorrer

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest

Você recebeu uma multa de trânsito?

Nem sempre o caminho mais fácil é pagar a multa da infração de trânsito. E você sabe por quê?

Uma multa de trânsito pode trazer inúmeros prejuízos para o condutor, você sabia disso?

Confira neste artigo, a importância de apresentar uma defesa eficiente à notificação de infração de trânsito recebida!

NOTIFICAÇÃO DE INFRAÇÃO DE TRÂNSITO

Muitas vezes o condutor recebe uma multa de trânsito e simplesmente não dá a importância correta a esse documento, surgindo problemas graves.

Por exemplo, a perda do direito de dirigir, o acúmulo de pontos na carteira e consequentemente a suspensão da CNH, entre outros prejuízos.

Algumas pessoas chegam a ter decorado a quantidade de pontos que possui em carteira, cuidando para que não cometam novas infrações e não ultrapassar o limite de pontos.

Ocorre que em muitos casos, a multa aplicada não foi genuinamente correta, em casos como estacionar em local com horário determinado, porém, computado de forma equivocada.

Até há quem já recebeu a notificação de infração, por supostamente estar com a placa ilegível e no entanto a placa do veículo consta como 100% legível e visível.

Erros como este, são comuns e em muitas vezes o condutor/dono do veiculo acatam sem reclamar tais alegações de infração.

Por isso é muito importante que você análise a multa recebida, sendo mais correto e assertivo que você busque um profissional capacitado para verificar se realmente você infringiu o Código de Trânsito Brasileiro.

Esse profissional é o advogado com especialização nessa área,  orientando quanto aos seus direitos, bem como confeccionar uma defesa efetiva e dentro da legislação de trânsito.

Assim, apontando os erros de uma multa, garantindo que você não tenha uma pontuação ilegal lançada à sua CNH e ainda em alguns casos esse profissional ainda irá garantir que você não tenha suspensão da sua CNH.

AS REAIS CHANCES DE ANULAR UMA MULTA DE TRÂNSITO

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro qualquer pessoa poderá fazer a sua própria defesa de trânsito, mas, com certeza a sua defesa estará em falta com uma argumentação mais efetiva e por dentro das leis e seus procedimentos.

Sendo assim, o mais indicado é que você procure os serviços de um advogado especializado para que este faça uma defesa personalizada para o seu caso, considerando todos os fatos.

Importante dizer que há na internet muitos modelos de recurso de multa, mas desconfie!

Muitos desses recursos estão desatualizados, com erros ou fundamentação falhas que podem levar diretamente ao INDEFERIMENTO da defesa.

Inclusive, confira o vídeo que o Dr. Guilherme, advogado especialista em trânsito, gravou sobre o assunto:

O indeferimento de defesa em alguns casos pode levar a perda do direito de dirigir até 01 (um) ano e no caso de cassação de carteira até 02 anos.

Recorrer à multa de trânsito é um direito de todo cidadão, portanto valorize esse direito que você lutou para conseguir a tão desejada CNH.

Assim, aconselho buscar o auxílio de um profissional da área, pois uma defesa realizada por um profissional capacitado viabiliza chances reais em cancelar a penalidade recebida.

Se faz necessário explicar que todas as etapas de uma defesa, sendo elas:

  • Defesa Prévia;
  • Recurso em 1ª Instância;
  • Recurso em 2ª Instância.

Uma defesa realizada por um profissional vai além de apresentar um modelo encontrado na internet, apresentando argumentos e fundamentos válidos aumentando as chances que a sua defesa seja bem sucedida.

ENTENDENDO MELHOR AS ETAPAS DE UMA DEFESA

  • DEFESA PRÉVIA

Nesta etapa, a defesa tem como principal ponto a argumentação formal da autuação, como, informações referentes ao condutor, ao veículo e a própria infração de acordo com os fatos, nessa fase ainda não há aplicação de penalidades, a penalidade será aplicada no caso de o condutor perder o prazo para decorrer, ou ainda, se o pedido for indeferido.

A sua defesa será enviada para o mesmo órgão que efetuou a autuação da sua infração, sendo importante ressaltar que a sua defesa deverá ser realizada até 30 dias à contar do recebimento da notificação de infração/multa.

Não sendo cumprido o prazo acima citado para apresentar defesa, perde o condutor/dono do veículo o direito de apresentar qualquer tipo de defesa nessa e nas demais etapas.

  • RECURSO EM 1ª INSTÂNCIA

Essa fase exige uma melhor argumentação com maior amparo legal viabilizando assim maiores chances no deferimento.

Nessa fase a sua defesa será encaminhada ao JARI – Junta Administrativo de Recurso de Infrações e caso a sua defesa seja indeferida esta poderá ser pleiteada em 2ª instância.

  • RECURSO EM 2ª INSTÂNCIA

Última instância para que o seu recurso venha a ser deferido, conforme, pontuamos acima, nessa etapa o recurso será enviado a outra comissão julgadora, ou seja, outras pessoas irão analisar a sua defesa, sendo assim, uma nova chance de ter a sua penalidade cancelada.

Mais uma vez pontuamos a necessidade de um profissional na sua defesa, pois, este saberá aonde e como direcionar a sua defesa, apresentando dentro dos prazos com diretrizes de leis vigentes, além de argumentos pertinentes ao seu caso em especifico.

DEFESA SEM AUXILIO TÉCNICO

Vimos no decorrer deste artigo que muitas vezes as multas são arbitrárias, não fazendo jus aos fatos, sendo assim, cabe ao condutor/dono do veículo apresentar defesa. Sendo necessário que a defesa seja realizada por um profissional para que se tenha maiores chances de cancelar a penalidade imputada.

A defesa sem auxilio técnico costuma em geral não ter uma argumentação fática relevante, além, de não possuir conteúdo legal vigente, ou ainda, em muitas se quer há a menção de lei, o que deixa por assim dizer uma defesa “fraca.”

Além do fraco conteúdo, a ausência de um advogado especialista em Direito de Trânsito também inviabiliza saber se houve ou não equivoco quanto a autuação da infração por parte do Órgão responsável, bem como, saber de detalhes da norma jurídica como, a perda  do prazos do Órgão para autuar a infração, entre outras ações.

Gostou do nosso conteúdo?

Você pode gostar dos artigos abaixo também:

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *