Viaje em segurança: saiba o que checar em seu veículo antes de pegar a estrada

viaje com segurança
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest

Antes de pegar a estrada com segurança, fazer uma revisão no carro é tão essencial quanto escolher o destino, reservar o hotel e definir quais pontos turísticos visitar.

A principal motivação para o check-up do veículo é, com certeza, a prevenção de acidentes.

Ao fazer uma revisão, você poderá identificar e prever complicações que podem causar grandes estragos e colocar em risco a sua segurança e a da sua família.

Neste artigo, mostraremos os principais itens que devem ser verificados em seu veículo para uma viagem tranquila.

Acompanhe e boa leitura:

  • O que verificar antes de viajar?
  • Confira as condições dos pneus
  • Atente-se aos freios
  • Verifique o sistema elétrico e a iluminação
  • Verifique o líquido de arrefecimento
  • Confira o óleo do motor
  • Confira os itens obrigatórios de segurança
  • Como transportar crianças em segurança?
  • Como transportar seu pet com segurança?

Dúvidas e questões importantes, né? 

Vamos entender cada uma delas:

O que verificar antes de viajar?

Não importa se o seu veículo é novo ou usado, é de extrema importância realizar um check-up antes de viajar.

Você mesmo pode verificar alguns itens de seu veículo antes de pegar a estrada. 

No entanto, existem algumas questões que somente profissionais são capazes de resolver. 

Portanto, o mais recomendado é que você leve o seu veículo para uma concessionária ou oficina. 

O ideal é fazer isso com alguns dias de antecedência, caso os profissionais encontrem problemas mais complicados e demorados.

De qualquer forma, verificar os principais itens do carro antes de pegar a estrada é a maneira mais eficiente de reduzir problemas no meio do caminho.

Abaixo, indicaremos o que você não pode deixar de verificar!

Confira as condições dos pneus

Apesar de ser um dos itens de maior importância do veículo, muitos motoristas são negligentes em relação aos pneus.

Pneus carecas, por exemplo, perdem o poder de aderência ao solo, gerando grande risco de derrapagem, principalmente na chuva.

Outros problemas, como bolhas e fissuras, também podem contribuir para acidentes e até mesmo levar ao capotamento do veículo.

Portanto, antes de viajar, você deve verificar se há algum desgaste no pneu e, se necessário, substituí-los por novos

Também é importante atentar-se a questões como calibragem, alinhamento e o balanceamento, para garantir maior estabilidade e segurança ao pegar a estrada.

Dessa forma, além de evitar acidentes de trânsito, você se previne de multas.

Isso porque dirigir com pneus em estado irregular é considerado infração grave, com perda de cinco pontos na CNH e pagamento de multa de R$ 195,23.

Além disso, você deve ter certeza de que seu carro carrega o estepe e as ferramentas necessárias para a troca do pneu – como triângulo, macaco e chave de roda. 

Atenção: o estepe também deve estar em excelentes condições!

Atente-se aos freios

Os freios são os principais itens de segurança de um veículo. Então, antes de pegar a estrada, é imprescindível garantir que eles estejam em perfeitas condições. 

Perceba se há vazamentos, sons estranhos ou perda de eficiência ao frear, pois isso indica possíveis problemas nos componentes do freio.

A boa notícia é que um mecânico é capaz de avaliar todo o sistema de freios, incluindo:

  • discos;
  • pastilhas;
  • flexíveis;
  • tambor;
  • sapatas;
  • lonas;
  • cilindros de roda;
  • eficiência do fluido;
  • nível do fluido.

Verifique o sistema elétrico e a iluminação

Para uma viagem segura, também é essencial realizar uma revisão no sistema elétrico e iluminação do seu veículo.

Lembre-se que as luzes do carro têm papel fundamental: servem tanto como sinalização quanto para garantir boa visibilidade ao motorista.

Portanto, tenha certeza de que todas as luzes, como faróis, setas, luzes de freio e de ré, estão funcionando corretamente. 

Também é importante certificar-se de que a bateria do carro está apropriada para uso. Se você usar uma bateria velha, por exemplo, corre o risco de enfrentar problemas na estrada. 

Em utilização normal, a maioria dos modelos de bateria duram entre 2 e 3 anos. Logo, antes de viajar, verifique se é necessário realizar a troca.

Verifique o líquido de arrefecimento

O líquido de arrefecimento, também conhecido como água do radiador, é um dos componentes responsáveis pelo resfriamento do motor, garantindo que ele trabalhe em perfeitas condições. 

Além de manter o nível adequado, você precisa verificar se o líquido está dentro da validade e funcionando com eficiência.

Você pode ver o nível em casa, basta verificar o radiador e observar se o nível da água no reservatório está entre o mínimo e o máximo indicados.

No entanto, é preciso ter em mente que apenas ter o líquido não é suficiente. Ou seja, mesmo que o nível esteja adequado, pode ser que sua eficiência esteja abaixo do ideal. 

Logo, é importante contar com o auxílio de um mecânico antes de viajar. 

Afinal, o superaquecimento do motor é um dos problemas mais graves e sérios que podem acontecer em um veículo.

Outro componente essencial para o funcionamento do veículo é o óleo do motor, veja:

Confira o óleo do motor

Além de ajudar a resfriar o sistema, ele é responsável por lubrificar as peças do motor, evitando o atrito excessivo entre elas.

Logo, antes de viajar, é de extrema importância verificar o nível e a validade do óleo no motor

Para conferir o nível do óleo, basta abrir o capô e localizar a vareta de medição. 

Caso seja necessário completar, o motorista deve tomar cuidado, pois existe um tipo de óleo específico para cada motor.

Assim, o ideal é consultar o manual do seu veículo para saber qual o óleo usar e qual é o intervalo de troca.

Confira os itens obrigatórios de segurança

Para uma viagem tranquila, é essencial verificar se os itens de segurança obrigatórios estão em bom estado.

Muitos motoristas não sabem, mas a legislação de trânsito estabelece mais de 20 itens como equipamentos obrigatórios de segurança para veículos. 

A falta ou mau funcionamento desses equipamentos configura infração grave, punível com multa de R$ 195,23, acréscimo de cinco pontos na CNH e até mesmo retenção do veículo para regularização.

De acordo com a Resolução nº 14, de 06 de fevereiro de 1998, os equipamentos obrigatórios em carros são:

  • para-choques (dianteiro e traseiro);
  • espelhos retrovisores (interno e externo);
  • limpador de para-brisa;
  • lavador de para-brisa;
  • pala interna de proteção contra o sol (para-sol) para o condutor;
  • faróis principais dianteiros de cor branca ou amarela;
  • luzes de posição dianteiras (faroletes) de cor branca ou amarela;
  • lanternas de posição traseiras de cor vermelha;
  • lanternas de freio de cor vermelha;
  • lanternas indicadoras de direção dianteiras de cor âmbar e traseiras de cor âmbar ou vermelha;
  • lanterna de marcha à ré, de cor branca;
  • retrorrefletores (catadióptrico) traseiros, de cor vermelha;
  • lanterna de iluminação da placa traseira, de cor branca;
  • velocímetro;
  • buzina;
  • freios de estacionamento e de serviço, com comandos independentes;
  • pneus que ofereçam condições mínimas de segurança;
  • dispositivo de sinalização luminosa ou refletora de emergência, independente do sistema de iluminação do veículo;
  • cinto de segurança para todos os ocupantes do veículo;
  • dispositivo destinado ao controle de ruído do motor, naqueles dotados de motor à combustão;
  • roda sobressalente, compreendendo o aro e o pneu, com ou sem câmara de ar, conforme o caso;
  • macaco, compatível com o peso e carga do veículo;
  • chave de roda;
  • chave de fenda ou outra ferramenta apropriada para a remoção de calotas.

Observação: vale destacar que o extintor de incêndio para carros não é obrigatório, mas é um item altamente recomendado como uma das medidas de segurança.

E as crianças? Veja o que é importante. 

Como transportar crianças em segurança?

Em abril de 2021, a Lei da Cadeirinha sofreu algumas mudanças e trouxe especificações para o uso dos dispositivos de segurança de acordo com cada faixa etária. 

Ao seguir essas recomendações, além de garantir a segurança dos pequenos, você evita multas.

Saiba que o descumprimento será considerado infração gravíssima, com multa de R$ 293,47 e sete pontos na carteira de habilitação.

Veja abaixo como as crianças devem ser transportadas:

Bebê Conforto

Crianças de até 1 ano de idade ou até 13 kg devem ser levadas no bebê conforto. 

O equipamento deve ser instalado de costas para o banco da frente. Nessa posição, o pescoço e a cabeça do bebê ficam mais protegidos em caso de impacto.

Além disso, o recomendado é que o bebê conforto fique na região central do banco de trás.

Cadeirinha

A criança com idade entre um e quatro anos ou com pesos que variam entre 9 kg e 18 kg  deve ser transportada em uma cadeirinha, presa com o cinto no banco traseiro. 

Diferente do bebê conforto, no entanto, a cadeirinha deve ser instalada de frente para o painel do veículo. 

Assento de elevação

Este equipamento é utilizado para proteger as crianças que ainda não atingiram peso e altura adequados para usar apenas o cinto de segurança.

Dessa forma, crianças com idade entre 4 e 7 anos e meio ou que não tenham atingido 1,45m de altura e com peso entre 15 e 36 kg, devem ser transportadas no banco traseiro utilizando assento de elevação e o cinto de segurança.

Banco traseiro

Crianças de até 10 anos que já tenham mais de 1,45m de altura podem ser transportadas sem o assento de elevação. 

No entanto, elas devem permanecer no banco traseiro e utilizar o cinto de segurança.

Sendo assim, as crianças a partir dos 10 anos que tenham no mínimo 1,45m de altura podem utilizar o banco dianteiro, sem esquecer de manter o cinto de segurança, é claro.

Veja agora em relação aos pets. 

Como transportar seu pet com segurança?

Para viajar com seu bichinho de estimação, é necessário seguir algumas medidas de segurança para evitar problemas.

Deixar o pet solto, tomando vento com a cabeça fora da janela, pode até ser fofo, mas não é uma ação permitida pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). 

Caso o animal seja levado de forma incorreta, além dos riscos de acidentes, o motorista está sujeito a multa.

Se o pet estiver solto dentro do veículo e tirar a atenção de quem dirige, o condutor estará cometendo uma infração leve – ou seja, pode ser multado em R$ 53,20 e recebe três pontos na CNH.

Também é proibido levar o pet consigo no banco do motorista. Neste caso, a infração é de natureza média e gera multa de R$ 130,16, além de 4 pontos na carteira de habilitação.

Além disso, a situação fica ainda mais complicada se o animal de estimação colocar a cabeça para o lado de fora da janela. 

A infração se categoriza como grave e desconta 5 pontos na carteira de habilitação, além da multa de R$ 195,23. 

Dessa forma, a recomendação é levar cães e gatos em caixa de transporte individual ou com peitoral e guia adaptada.

Atenção: para evitar estrangulamento ou lesões na cervical do animal, é importante utilizar peitoral e não uma coleira simples.

Já no caso de animais pequenos, como hamsters ou pássaros, o ideal é que sejam transportados dentro de gaiolas presas com cinto de segurança.

Se possível, cubra a gaiola com um pano fino para diminuir o estresse pelo balanço do carro.

Lembre-se sempre que, além de checar se o uso do cinto pelo motorista e passageiros, devemos nos atentar para medidas de segurança com o animal.

Conclusão

Neste artigo, vimos que o motorista deve verificar uma série de itens antes de colocar o veículo na estrada.

Muitas coisas você poderá fazer em casa, porém é essencial contar com o auxílio de um mecânico para avaliações mais completas.

Se você não tomar os devidos cuidados, corre o risco de ter problemas no meio do caminho e acabar comprometendo toda a viagem. Portanto, não deixe de realizar um check up completo.

Você terminou de ler esse post e agora você já sabe:

  • O que verificar antes de viajar;
  • Como transportar crianças em segurança;
  • Como transportar seu pet com segurança.

Com todo o conhecimento que eu te apresentei, o próximo passo é buscar a ajuda de um excelente profissional para te orientar de forma correta.

Espero que esse conteúdo tenha te ajudado e esclarecido suas dúvidas.

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.